[Voltar]

O Que Viveram os Veneráveis Mestres e o Que Vive Cada Um

Infelizmente traduzimos as experiências no mundo físico dos Veneráveis Mestres em um meio ou método de vida para cada um.
Queremos identificar de qualquer jeito as nossas ações e reações com aquilo que os VMs viveram.

Passamos a ver os VMs, como idolos.
E queremos porque queremos nos vincular a personalidade humana de algum VM.
Entendemos que tudo que os VMs escreveram em seus livros, temos que passar vírgula por vírgula, ponto por ponto.
No passar do tempo, aturamos destas pessoas, realmente nada além que a idolatria.

Danoso para os estudantes que assim se expressam
Pois pelos seus exemplos, gestam nos mais novos, as travas que impedem o avanço nos resultados espirituais.
E com isso a uma perpetuação de ações equivocadas que leva as instituições e portanto seus integrantes ao fracasso.

Os VMs, assim como nós temos nossos karmas e dharmas, pertencemos a distintos raios e manifestações.
Foi no passado, é agora, e vai ser no futuro, cada um com seu nível/grau de avanço espiritual.
É algo totalmente individual, particular de cada um, o que vai ou não passar/viver.
Todos em algum momento do caminho espiritual, teremos em nossas mãos missões a cumprir.

O ego sempre quer algo grandioso, onde quer sentir o gosto da bajulação, da adoração.
Assim os eus atuam/manifestam nos centros (pensamentos, sentimentos e ações) dos pretensos estudantes.

Em vários capítulos da história, vemos que é tão gordo esses Egos/Eus, que atentam mesmo contra os Veneráveis Mestres.

Algo gravíssimo que a estes que atuam nestas formas agir, é o esquecimento de sua parte interna.

Negam ao seu Ser Interno e seguem (idolatram) as Maestrias externas.

Em nenhum dos livros dos VMs (os que realmente avançaram), eles orientam a segui-los.
E sim, se voltar as devidas atenções as percepções do Ser Interno de cada um.

Brigas, quantas brigas, vimos e veremos, dos estudantes pelo corpo de doutrina dos VMs.
Mas é, um ou outro que esta sob as orientações do seu próprio Ser Interno.

Temos o corpo de doutrina do ensinamento, e nele nos guiar.
Que praticando com seriedade, o resultado é estar em contato diretamente com nosso próprio Ser.

A vida da personalidade humana dos VMs, não nos serve de parâmetros ou medidas.
Pois repetindo, cada um tem seu próprio karma e dharma...o que passar e o que não passar...

Estando em contato com o próprio Ser, por onde devemos andar, saberemos nos momentos que Ele assim desejar.
Se estamos passando por isso ou por aquilo, saberemos pela vontade D'Ele.
Se vamos entrar ou não no caminho nesta existência, saberemos pela sabedoria D'Ele.

12/jul/2015

[Voltar]