[Voltar]

Objetivos Inúteis e as Responsabilidades

Ora, o que é um objetivo justo para alguns, mas para outros é uma tremenda perda de tempo.

Ao longo dos anos, certamente um grande número de estudantes dos passos que nos pede o caminho esotérico, chegou uma encruzilhada.

A definição de objetivos e com isso arcar com as devidas responsabilidades pelos atos ali gerados.

Geralmente o estudante do ensinamento, por falta de compreensão, tende a abandonar a tudo e a todos
em prol de sua própria auto-realização.
Fatalmente, vem a negligência, em se omitir/correr/isentar das responsabilidades como cidadão, pai, filho, aluno, profissional e até mesmo no lar.

Entendem que com isso, estão acima dos fatos/ocorrências do dia dia, e portanto estão livres.
Claramente dizemos que isto é um erro, e por consequência vai gerar outros erros ainda maiores.

Não devemos esquecer que estamos vivendo no mundo físico, e com isso devemos nos ater as suas leis.

Confundimos barbaramente, a transcendência dos fatos da vida diária, com o não envolvimento neles.

Vivê-los, sim.
Adormecer a consciência neles, não.

Quando temos esse entendimento de que o isolamento nos transcendeu das garras das situações, não temos os materiais para o trabalho com os 3fatores.

O pior é que na maioria absoluta das vezes quando tomamos certos tipos de atitudes variantes ao que pede os 3fatores, o fazemos por seguir aos demais.
Vemos ai o medo...a obediência cega, a ignorância (falta mesmo de ler com atenção os livros dos VMs), o comodismo...

Temos família, temos contas para pagar, filhos para alimentar, roupas para nos vestir, as despesas da casa.
Isso é algo que nos cabe como responsabilidade.
Não podemos delegar a outros a nossa carga, por achar e ou entender que estamos trabalhando nos 3fatores.

Poucos, podem dizer que concretamente tem os seus objetivos sedimentados no que pede a sua consciência.

Objetivos de origem egoica, é a reflexão do adormecimento dos parcos percentuais livres que alguns conquistaram.

17/ago/2015

[Voltar]